It would be great if you could support us with a small donation.
It might not be much for you, but it would help us providing more and better interviews in the future.
With a little bit of your support we might be able to realize even more!


10 years of THE MICRO HEAD 4N’S! No matter whether they encountered member changes or global pandemics, they continued their way and are still persuing their dream! 2 of their members were in D’espairsRay before they joined THE MICRO HEAD 4N’S and toured overseas already. They always think about their foreign fans and it shows!


Recentemente vocês anunciaram dois novos projetos chamados de “OFIAM” e “THE MICRO HEAD 4N’S Still Night”. Vocês podem nos contar suas impressões e expectativas desses dois projetos?

kazuya: “OFIAM” é um grupo experimental que eu participo com o SHUN. e o ZERO. Em termos de sonoridade, nós modificamos a voz dos membros e fazemos bastante uso de samples. Também há músicas em que eu mesmo não toco guitarra. Há algumas que são instrumentais e mais artísticas do que música popular. “THE MICRO HEAD 4N’S Still Night” tira toda a decoração, como sintetizadores, das melodias que críamos ao longo de 10 anos, e as tocamos no violino e no piano, as tornando em um som acústico.

ZERO: Eu espero que se tornem dois extremos. Eu quero usar tudo o que eu aprender em cada um deles e devolver para o THE MICRO HEAD 4N’S.

SHUN.: Em relação ao “OFIAM”, eu espero que se torne um grupo que sempre crie novos desafios. Eu também espero que algo interessante seja criado como resultado disso. “THE MICRO HEAD 4N’S Still Night”, ao contrário, possui um som mais maduro.

TSUKASA: Ambos possuem fortes elementos experimentais, então poderemos ter novos desafios com os projetos. Em relação ao “OFIAM”, mesmo sendo apenas baterista de apoio, eu estou bastante ansioso.

O site do “OFIAM” é praticamente escrito inteiro em inglês. Vocês planejam atingir uma audiência internacional?

kazuya: Nós sempre pensamos nisso. Ter instrumentos é diferente do que estávamos fazendo antes, então em termos de sonoridade, nós temos um grande objetivo de “criar algo que seja um padrão mundial algum dia”.

ZERO: Pessoalmente falando, eu gostaria de atingi-los mesmo que não seja por meio do “OFIAM”. Por exemplo, eu procuro prestar atenção nas coisas que eu crio, como o formato de um cronograma. Eu o escrevo de um jeito que tanto japoneses quanto fãs do exterior consigam entender.

SHUN.: Eu acho que seria ótimo se conseguirmos criar algo que seja, de todo modo, sem fronteiras.

TSUKASA: Em meu twitter pessoal, eu sempre começo o dia escrevendo “GM. OHAYOCHAN” (um jeito bonitinho de dizer “bom dia” em japonês). É prova de que sempre estamos de olho no mundo. Estamos sempre prestando atenção.

Além dos anúncios mencionados acima, também houve uma notícia de que vocês atualmente estão procurando por um vocalista. A voz da banda é um fator de muita importância para os fãs, e o novo vocalista terá uma voz diferente, então com certeza me parece um risco a se tomar. Como é estar em uma banda sem vocalista?

kazuya: A voz é um elemento central do THE MICRO HEAD 4N’S como uma banda, então, sinceramente, é complicado. No entanto, eu tento criar um senso comum novo e não vejo algo negativo como negativo, mas como uma vantagem.

ZERO: Como alguém que quer estar em uma banda, eu acho que uma banda sem um vocalista só consegue demonstrar metade de seu charme. Eu acho que é possível se criar música com apenas som, mas é totalmente necessário se ter uma técnica de performance específica. Não faz o meu estilo, então ter um vocalista é indispensável para mim.

SHUN.: Em vez de ser apenas uma banda instrumental porque não temos um vocalista no momento, nós queremos explorar várias possibilidades.

TSUKASA: Bandas instrumentais são ótimas, mas particularmente, eu acho que ter um vocalista é necessário. Além disso, de certa forma, também é um ótimo momento para novos desafios, então até encontrarmos um vocalista, eu quero continuar a aproveitar esse progresso. Apesar que isso não é limitado apenas ao momento em que não temos um vocalista.

Este ano vocês comemoram o aniversário de 10 anos da banda, então qual seria a sua comemoração ideal se não houvesse a COVID?

kazuya: Independente da COVID, eu acho que apenas de ter os membros, nossa equipe e nossos fãs, que sempre nos apoiam, já é mais do que o suficiente.

ZERO: Eu queria que tivéssemos tido um grande festival. Apesar que considerando a situação de que somos apenas 4 membros, eu acho que não teria tido como, mesmo sem a COVID.

SHUN.: Para ser sincero, particularmente eu gostaria de fazer um show em que pudéssemos fazer o máximo de barulho que quiséssemos, nos mover mais livremente e aproveitar o momento. Mesmo havendo restrições no momento, estamos procurando meios de aproveitar ao máximo.

TSUKASA: Seria estar perto de nossos fãs, fazendo bastante barulho juntos, e comemorar com os membros da banda e com a nossa equipe. Eu acho que há felicidade mesmo em fazer algo que é comum. 

O show ao vivo de aniversário “THE MICRO HEAD 4N’S VS OFIAM” será transmitido ao vivo na plataforma Zaiko, então fãs do exterior poderão acessar. Vocês planejam continuar a fazer transmissões ao vivo mesmo depois que a crise da COVID acabar?

kazuya: Desde que começamos a fazer transmissões ao vivo, percebemos que há muitos fãs no exterior, e até mesmo no Japão, que não podem ir aos shows. Eu penso que quero que as pessoas que gostam da gente nos vejam, então eu quero continuar com as transmissões com o “OFIAM” também. Portanto, mesmo depois da crise da COVID, eu pretendo continuar.

ZERO: No início eu não gostava das câmeras, mas a situação atual me deixou um pouco mais acostumado. Por isso que eu quero continuar a fazer no futuro, também. 

SHUN.: Como transmissões ao vivo foi inventado como uma nova forma de se fazer um show, eu quero criar algo que só possa ser aproveitado por meio da transmissão (um charme diferente de um show ao vivo). Então eu quero que todos vejam shows na forma de transmissão ao vivo no futuro, também.

TSUKASA: Eu gosto das transmissões. É claro que eu quero me divertir junto com a audiência e com os fãs, mas eu acho que transmissões ao vivo está se tornando um novo modo de se fazer shows ao vivo, e acima de tudo, eu acho que é ótimo para as pessoas que gostariam de ir ao show, mas não podem.

Antes de iniciarem o THE MICRO HEAD 4N’S, o kazuya e o SHUN. estavam em uma banda chamada FANATIC◇CRISIS; e o ZERO e o TSUKASA estavam em uma banda chamada D’ESPAIRSRAY. Como foi para vocês iniciar uma banda do zero?

kazuya: Quando formamos esta banda, eu estava em uma posição em que eu não tinha nada a perder, então foi uma situação de “tudo ou nada”. Esse ainda é o objetivo mesmo agora que eu já estou na banda, e quero atingir os meus sonhos com ela. É por isso que eu ainda sou muito grato aos outros integrantes, do fundo do meu coração, por termos montado juntos esta banda.

ZERO: Primeiro, nós não pretendíamos simplesmente “fazer qualquer coisa”. Se é para fazer algo, em vez de escolher uma opção já existente, é melhor criar uma opção do zero. Porque eu quero criar minhas próprias regras.

SHUN.: Na época, eu já pensava em desistir de participar de bandas, então quando o kazuya fez a sugestão, eu pensei que se eu quisesse participar, não seria melhor começar do zero de novo?

TSUKASA: Eu me considero sortudo. A única coisa que eu sei fazer é música, então eu fico muito grato de ter conhecido os outros integrantes.

Todos vocês possuem uma longa história em bandas, mas existe algo que seja muito diferente hoje em dia comparado a quando começaram?

kazuya: Mídias sociais, cumprimentos com fãs, e a sensação de distanciamento dos fãs são aspectos diferentes.

ZERO: A maneira como nos apresentamos é completamente diferente. Eu acho que há muitas opções nesta época, e as bandas podem competir não apenas com música e com aparência, mas em outras áreas também. Ao contrário, conforme as oportunidades diferentes aumentam, as coisas que não precisávamos no passado também estão aumentando. Eu acho que a sensação de mistério sobre os artistas está sumindo.

SHUN.: Com certeza muitas coisas mudaram conforme o tempo foi passando. A maior com certeza é o poder da internet. Como eu disse antes, transmissões ao vivo também é uma dessas coisas.

TSUKASA: Eu acho que é uma época em que é crucial para nós, que deveríamos viver apenas para a música, começar a fazer outras coisas também. Eventualmente, talvez seja normal que fazer música seja equivalente a lidar com visual e com vídeos. Ah, ou talvez já até seja.

A parte de perfil no site de vocês mostra o instrumento de cada membro e uma outra função que cada integrante possui. Por exemplo, ZERO é o baixista e também o designer de CD. Nem precisamos falar sobre os instrumentos, mas a outra função é responsabilidade de vocês sem envolvimento dos outros integrantes?

kazuya: É basicamente a função daquela pessoa. Nesta época, eu acho que é importante possuir experiência em várias coisas, não apenas tocar um instrumento. Eu digo isso aos outros integrantes desde que formamos esta banda. Acabou sendo bastante trabalhoso, mas como as coisas que realizamos na banda só aumentaram, é uma sensação boa em termos de rapidez e de satisfação. Mas ainda assim é difícil.

ZERO: Além de ser algo divertido, nós queremos continuar a ter nossas habilidades especiais. E é claro que eu espero que possamos fazer mais coisas para aproveitarmos.

SHUN.: Eu sou o tipo de pessoa que possui um monte de hobbies particulares por natureza, então eu acho que é normal que eu tenha várias funções. No entanto, se entrarmos em muito detalhe vai ser coisa demais e vai ficar confuso (risos).

TSUKASA: Em uma época que podemos fazer tudo por conta própria, nós sempre mantemos uma postura de agradecimento pela área em que somos experientes, enquanto deixamos as outras áreas para os outros.

Na sessão de comentários dos clipes postados no Youtube, há vários fãs estrangeiros. Vocês imaginavam que a música de vocês iria atingir tantas pessoas fora do Japão também?

kazuya: Eu acredito que tenha sido a banda do ZERO e do TSUKASA, D’ESPAIRSRAY, que abriu este caminho, e eu fico muito grato por isso. As melodias que eu criei em casa se tornaram músicas da banda, e que depois se tornaram algo que pertence aos fãs, e até mesmo pessoas do outro lado do mundo estão escutando. Como compositor, não há nada que poderia me deixar mais feliz.

ZERO: Eu acho que a época em que o visual kei era especial e chamava atenção no ocidente acabou, mas eu ainda quero continuar a expandir para o exterior no futuro, se tivermos essa oportunidade.

SHUN.: Eu sou muito grato. Eu fico feliz que as fronteiras na música, esportes, artes e tantas outras áreas estão gradualmente sumindo para que várias pessoas possam ver e aprender sobre.

TSUKASA: No começo, eu pensava que a palavra “exterior” não combinava comigo, mas quando eu estava no D’ESPAIRSRAY, eu fiquei surpreso e impressionado, pensando “é mesmo possível?” Desse sentimento, nasceu o sonho de começar no Japão e depois ter pessoas em todo o mundo ouvindo nossas músicas. Eu ainda tenho o sonho de atuar no exterior.

Qual música vocês recomendariam para alguém que ainda não conhece o THE MICRO HEAD 4N’S?

kazuya: Não tem nenhuma que me faria dizer: “Você precisa ouvir isso!!” Por bem ou por mal, tivemos constantes mudanças de membros em nossa 1ª, 2ª e 3ª fase, então a música acaba sendo bem diferente. Por isso eu ficaria feliz se descobrissem sua música preferida se inscrevendo em nosso canal no YouTube. Pelo contrário, eu quero que vocês me digam qual é a sua música preferida.

ZERO: Todas elas. É certeza que vocês irão gostar de pelo menos algumas delas.

SHUN.: Particularmente, eu gosto de músicas barulhentas, mas eu gostaria que vocês escutassem todas, é claro (risos).

TSUKASA: Como nós a criamos todas juntos, eu gostaria que vocês ouvissem todas elas.

Qual é o seu aspecto preferido em ser um músico?

kazuya: Shows, compor, planejar. Tudo relacionado à música parece que é mais brincadeira do que trabalho, então tudo é divertido.

ZERO: Eu não acho que haveria muitas pessoas que me dariam apoio se eu vivesse uma vida normal, e também há fãs que eu acabo conhecendo apenas pelo fato de eu ser um músico, e acabo passando um momento inacreditável com eles.

SHUN.: Com certeza é muito divertido tocar guitarra. Não era possível entrar no estúdio por causa da situação da COVID no início, então foi muito bom finalmente poder tocar no estúdio e ouvir aquele som estrondoso de novo depois de tanto tempo.

TSUKASA: No início parecia um sonho poder viver de fazer música, mas graças ao poder de todos os meus amigos, e acima de tudo, graças a todos os meus fãs que me dão apoio, esse sonho se tornou realidade. Eu amo o momento que passo com os integrantes e com os fãs.

O que mais faz vocês rirem durante uma turnê ou ao compor uma música?

kazuya: Uma vez quando eu estava compondo em casa e o travamento automático estava desligado, eu estava fazendo a base do vocal para uma música quando o TSUKASA subitamente entrou, e eu fiquei com muita vergonha (risos). Outra vez, eu tive uma conversa muito legal com o ZERO e o SHUN., que não bebem, até de manhã, em uma turnê. Mas eu não me lembro muita bem daquela noite…

ZERO: É quando eu passo do limite em várias áreas. Mas para atingir isso, primeiro é necessário cometer algum erro.

SHUN.: O THE MICRO HEAD 4N’S é divertido enquanto estamos nos movimentando (risos). Quando estamos viajando de carro em uma turnê etc., nos primeiros minutos, o excitamento é super alto e todo mundo fica agindo que nem um idiota, mas depois de 5 minutos todo mundo acaba dormindo e fica super quieto (risos).

TSUKASA: Durante uma turnê, logo quando entramos no camarim, todo mundo começa a procurar por um bento (espécie de marmita japonesa). Durante o momento de compor é quando fazemos a base do vocal, eu acabo usando uma técnica vocal do gênero enka e então precisamos gravar de novo.

Finalmente, por favor diga algo para os seus fãs estrangeiros.

kazuya: Obrigado pelo apoio constante. De agora em diante, nossos novos projetos “OFIAM” e “Still Night” irão começar. São dois grupos experimentais sem nenhuma influência. Me deixaria feliz se ambas conseguirem curar o coração das pessoas e, por vez, até mesmo afirmar suas existências. Além disso, eu valorizo muito a existência do THE MICRO HEAD 4N’S. Eu darei o meu melhor para que minhas atividades no futuro se conectem com o THE MICRO HEAD 4N’S e o faça brilhar ainda mais. Por favor continuem nos dando seu apoio.

ZERO: Eu tenho certeza que as pessoas que lerem esta entrevista já devem gostar do THE MICRO HEAD 4N’S, mas talvez há alguém que casualmente nos conheceu lendo isso. Encontros acontecem com todos de uma forma ou de outra, e alguns são memoráveis, e outros esquecíveis. Nós daremos o nosso melhor para continuar criando o máximo de memórias com vocês, então por favor continuem nos apoiando.

SHUN.: Eu espero que no futuro vocês conheçam ainda mais sobre nós em nossas várias formas como no THE MICRO HEAD 4N’S, “THE MICRO HEAD 4N’S Still Night”, e no “OFIAM.” Eu aguardo ansiosamente para fazer um show no exterior algum dia. E eu espero poder encontrar todos vocês quando essa hora chegar.

TSUKASA: Eu com certeza acho que podemos ir para o exterior novamente. Eu sempre toco acreditando nisso. Eu darei o meu melhor no Japão, me divertindo com os fãs enquanto expando os meus horizontes. Seria ótimo se eventualmente pudermos fazer uma turnê mundial que conecte o Japão com o resto do mundo. Por favor continuem nos dando apoio.

Interview: Chris
Translator: Gabriel Azevedo

THE MICRO HEAD 4N’S OFFICIALTHE MICRO HEAD 4N’S OFFICIAL TWITTER
SpotifyAPPLE MUSIC

It would be great if you could support us with a small donation.
It might not be much for you, but it would help us providing more and better interviews in the future.
With a little bit of your support we might be able to realize even more!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s